Fundada na Cidade de Sorocaba em 21 de Setembro de 2001 sob os auspícios da GLESP           

   

| Início | Login | Fale conosco |

   
 
ORDEM INTERNACIONAL DAS FILHAS DE JÓ
 
 
 

Como tudo começou...

           Ethel T. Wead Mick, a Mãe Mick, esposa de maçom e membro da Ordem Internacional da Estrela do Oriente na cidade de Omaha, estado de Nebraska, EUA, percebeu a importância dos ensinamentos recebidos de sua mãe desde a sua infância, especialmente as belas lições de literatura e drama encontrados no Livro de Jó. Decidiu então dedicar parte de seu tempo e talento para tornar possível para todas as moças compartilharem este privilégio que ela tinha.

            Após anos de estudos e considerações minuciosas, com grande ajuda de seu marido, Dr. Willian H. Mick, e outros colaboradores, surgiu em 1920 a Ordem Internacional das Filhas de Jó, tendo por intuito unir jovens com idade entre 10 e 20 anos e que possuam parentesco maçônico, dando-lhes a oportunidade da busca pelos mais preciosos ideais de vida, como o aprimoramento do caráter, o desenvolvimento espiritual e intelectual, a reverência a Deus, a lealdade à bandeira, o respeito aos pais e aos mais velhos e o sonho de espalhar o amor pelo mundo.

 

Os propósitos atuais

           O tempo passou, e os valores, comportamentos e costumes mudaram. Mas as belas lições e propósitos da Mãe Mick permanecem vivas alimentando uma chama que não se apaga, fortalecendo nossos grandes propósitos: permanecer firme diante dos problemas que vislumbramos ao longo de nossas vidas; de estar atento às necessidades do próximo; de desenvolver o lado brilhante e precioso de nossa beleza interior; de lutar por nossos sonhos, mas com a consciência de que há muito trabalho a ser feito; de que o caminho a ser trilhado não é fácil; de olhar o mundo com os olhos cheios de ternura; de amar com o coração aberto; de acreditar na beleza da vida, no milagre da criação; na captura do amor; nas maravilhas do universo e principalmente na existência da dignidade humana; aprimoramento do caráter através do desenvolvimento espiritual, moral, intelectual e de liderança; entender e praticar a tolerância religiosa, sempre reverenciando nosso Pai Celestial; respeitar e ser leal à bandeira de nosso país; e principalmente respeitar e amar aos pais, aos mais velhos ao seu lar e sua família.

 

As Filhas de Jó e o Bethel

           As Filhas de Jó são as garotas com idade entre 10 e 20 anos que compõem o Bethel, nome dado ao local onde são realizadas as reuniões e que significalugar sagrado. Em outras palavras, a Ordem Internacional das Filhas de Jó está divida em Bethéis, ou seja, cada localidade possui um Bethel, onde são realizadas as reuniões. Quase sempre, um Bethel se reúne em um templo maçônico, uma vez que a Ordem em si é patrocinada pela Maçonaria. Neste sentido, a palavraBethel teria aproximadamente o mesmo significado da Loja para os Maçons e do Capítulo para os DeMolays.

            As Filhas de Jó são reconhecidas pelas suas vestes representadas pelas túnicas brancas, utilizadas na época de Jó. Roxo é a cor básica de nossa Ordem, representando os mais altos ideais de vida. É a cor da alta dignidade e emblema de alto cargo. Branco é a segunda cor: Ela tem sido usada há séculos como símbolo de pureza e inocência. A Honorável Rainha e as 1ª e 2ª Princesas usam túnicas brancas, como todas as Filhas de Jó, e, por sobre elas, capas de veludo púrpura, finalizadas por insígnia grega. Sobre a cabeça, coroa com detalhe de pedras em cores diferentes próprias e indicativas dos cargos. As demais oficiais usam cordão branco sobre a túnica e arco ou fita branca e púrpura na cabeça. As componentes do coral usam cordões púrpura, com pingentes da mesma cor. Todas usam sapatilhas e meias brancas. O desenho das chaves gregas na borda das capas é branco e simboliza a Fé na forma de viver, e é contínuo representando vida eterna. A coroa é símbolo do sucesso.

O Bethel é composto por 19 membros oficiais, e o restante de não oficiais. São estes: Guarda Interna, Guarda Externa,1ª Zeladora, 2ª Zeladora, 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª Mensageiras, Musicista, Capelã, Secretária, Tesoureira, Guia, Dirigente de Cerimônias, 2a Princesa, 1a Princesa e Honorável Rainha. Há também o Coral para as Filhas de Jó que não possuem cargo, mas tem a oportunidade de substituir as Oficiais para poderem se preparar para as próximas administrações. Além disso, elas dão tanta beleza às Cerimônias Ritualísticas, que são um símbolo de humildade a todos que assistem às reuniões.

           Todo o funcionamento de um Bethel é regulado por uma Constituição, um Regulamento e um Estatuto, e na parte ritualística por um Ritual, adornos, paramentos e símbolos. Todos os detalhes relativos às seções ritualísticas e reuniões do Bethel, bem como o comportamento dos seus membros, estão estabelecidos e detalhadamente contidos na sua Constituição, que é a lei maior e geral de todos os Betheis. O trabalho ritualístico da Ordem é baseado no triângulo, nas três Filhas de Jó, na Bíblia, na educação e combinações de representações emblemáticas das eras latinas e gregas antigas.

           E nossa ordem tem como lema: “A virtude é uma qualidade que grandemente honra uma mulher”.

 

O Conselho Guardião

           O Conselho Guardião do Bethel é o grupo de adultos, obrigatório em cada Bethel, que tem por objetivo o de fornecer orientação e supervisão adulta a todas as reuniões e atividades mantidas pelo Bethel, em nome da Ordem Internacional das Filhas de Jó e funciona sob autorização de uma carta constitutiva concedida pelo Supremo Conselho Guardião.

           É constituído por membros eleitos pelas filhas, e membros nomeados pelo próprio Conselho Guardião. Possui cinco cargos executivos: Guardiã do Bethel, Guardião Associado, Guardiã Tesoureira, Guardiã Secretária e Guardiã Diretora de Música. O Guardião Associado tem que ser obrigatoriamente um Maçom e as tias que participam do conselho tem que ser mulheres com vinte anos ou mais e que tenham parentesco maçônico ou sejam Membros de Maioridade da Ordem Internacional das Filhas de Jó.

 

Atividades Desenvolvidas

           As Filhas de Jó desenvolvem várias atividades ao longo de cada gestão administrativa (gestões estas que duram seis meses cada).

           As principais são: filantropia, eventos para arrecadação de fundos, cerimônias públicas para divulgação da Ordem e comemoração de datas especiais e eventos de integração  (como retiros e confraternizações).

           As próprias Filhas de Jó ficam responsáveis por toda a elaboração, organização e execução de todas as atividades, sendo sempre assistidas pelo Conselho Guardião do Bethel.

 


Elegibilidade

           Para ser Filha de Jó, a garota deve ter entre 10 (dez) anos completos e 20 (vinte) anos incompletos e possuir parentesco por sangue, lei ou casamento com um Maçom ou Membro de Maioridade da Ordem Internacional das Filhas de Jó.

 

A Ordem no Brasil e no Estado de São Paulo

            A Ordem Internacional das Filhas de Jó chegou ao Brasil no ano de 1993, e o primeiro Bethel foi instituído na cidade do Rio de Janeiro, ainda no ano de 1.993 foram instituídos Bethéis nas cidades Caicó/RN, Paulo Afonso/RN, Mossoró/RN e Porto Alegre/RS.  No Estado de São Paulo a Ordem chegou no ano de 1.998, e o primeiro Bethel foi instituído na cidade de São José do Rio Preto:  Bethel 1 São José do Rio Preto; atualmente, também, se encontram em funcionamento no Estado de São Paulo os seguintes Bethéis: 2 Assis, 3 Ibitinga, 4 General Salgado, 5 Olímpia, 6 Santos, 7 Santos, 8 Campos do Jordão, 9 Campinas, 10 Mogi das Cruzes, 12 Jaú, 13 Tupã, 14 São Paulo, 15 Piracicaba, 16 Itápolis, 17 Pindamonhangaba e UD São José do Rio Pardo, UD Pirassununga e em breve UD Campinas.  Bethéis UD, são aqueles que ainda não possuem a sua carta constitutiva e o respectivo número.  No Brasil atualmente são cerca de 200 Bethéis, distribuídos por praticamente todos os estados brasileiros, á exceção de Tocantins e Amapá.    

 

© 2008 A.'.R.'.L.'.S.'. Fidelidade e Justiça nº 565 Sorocaba/SP

Produzido por Qualigrafia